segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

TREZE MINUTOS OU PERTO DISSO

título original: Thirteen or So Minutes...
título brasileiro: Treze Minutos ou Perto Disso
ano de lançamento: 2008
país: Estados Unidos
elenco: Carlos Salas e Nick Soper
direção e roteiro: William Branden Blinn

Treze Minutos ou Perto Disso é um curta-metragem voltado a princípio pro público homossexual masculino. Até porque os 2 personagens representam tipos de pessoas diferentes dentro desse universo. E pode ser visto pelo público hétero pra ajudar a desmistificar aquelas ideias que os pentecostais e neopentecostais insistem em espalhar:

“Todo homossexual é um travesti drogado que anda seminu pelas ruas dos centros urbanos de madrugada se prostituindo e sacudindo as partes íntimas pras ‘famílias cristãs’ que passam de carro.”

Mas Treze Minutos ou Perto Disso também levanta algumas questões como o que é ser heterossexual, o que é ser homossexual, se é possível ser uma coisa e experimentar a outra... Afinal, o filme conta a história de 2 homens 100% heterossexuais, que começam a conversar um com o outro sobre xerecas, ficam excitados falando sobre as xerecas e aí acabam agarrando um ao outro.
Enfim, é um filme pra filosofar. Até porque ele nunca passa a ideia de que a homossexualidade é mais certa do que a heterossexualidade (nem vice-versa), de que você tem que fazer isso, de que você não pode fazer aquilo... É um filme que não levanta bandeiras. Ele só bota você pra pensar sobre a sexualidade masculina como um todo.
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre Treze Minutos ou Perto Disso:


Até a próxima!

sábado, 9 de dezembro de 2017

VINÍCIUS DE OLIVEIRA

O brasileiro Vinícius de Oliveira é mais famoso sem dúvida por ter interpretado o garoto Josué do clássico Central do Brasil (1998).
Embora ele tenha feito vários trabalhos na televisão, foi ao cinema que ele se dedicou mais.
Mesmo assim, a única experiência do Vinícius até hoje na área do terror foi em 2013, no curta-metragem As Órbitas.
Bom, clique no link abaixo pra ver mais informações sobre o ator:






Até a próxima!

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

O TUBARÃO DO PÂNTANO

título original: Swamp Shark
título brasileiro: O Tubarão do Pântano
ano de lançamento: 2011
país: Estados Unidos
elenco principal: D. B. Sweeney, Kristy Swanson, Robert Davi
direção: Griff Furst (creditado aqui como G.E. Furst)
roteiro: Charles Bolon, Eric Miller e Jennifer Iwen

O xerife de uma região pantanosa formada por vários lagos interligados é um fornecedor de animais exóticos pra colecionadores do mercado negro. E agora ele conseguiu capturar um tubarão de uma raça extremamente rara, vinda de profundidades extremas do Mar.
A fera foi posta num container, que tá sendo transportado de caminhão por uma estrada da jurisdição do xerife. Mas o bicho começa a se debater lá dentro e acaba virando o container. E o tubarão acaba caindo no lago ali do lado e sai nadando pra longe.
A criatura não demora a começar a fazer vítimas entre os humanos e animais que vivem na região. E a dona de um restaurante local chamada Rachel resolve organizar um pequeno grupo pra caçar a fera. Mas isso não vai ser fácil, já que a criatura, além de muito feroz, também é muito mais resistente do que os tubarões comuns e tem a pele imperfurável por tiros!

O Tubarão do Pântano é aquele telefilme de terror regular. Não é nenhuma obra-prima, mas também não é ruim.
E agrada a quem tá a fim de ver um filme de terror que seja mais voltado pra aventura.
Tem alguns clichês, como o casal que se afasta de todo mundo pra ir transar num lugar idiota e acaba sendo morto pelo monstro. Mas isso até que passa batido.
Não esperem ver aqui um filme de terror com muitas cenas de violência explícita, porque isso quase não aparece.
E o próprio tubarão aparece muito pouco em detalhes.
Tentam fazer um certo suspense com a chegada de um forasteiro chamado Tommy, que se junta à Rachel pra pegar o tubarão. Mas quando ele revela o motivo da presença dele ali, isso não chega a ser nada extremamente surpreendente.
Vale a pena ver O Tubarão do Pântano, mas levando em conta que é uma produção mediana, que não vai mostrar nada que espante nenhum fã de terror.
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre o filme:


Até a próxima!

sábado, 2 de dezembro de 2017

THIAGO MENDONÇA

O brasileiro Thiago Mendonça é mais conhecido pelas novelas de que já participou. Mas ele acabou de estrear na área do terror com a recém-lançada comédia de terror A Comédia Divina.
Bom, clique no link abaixo pra ver mais informações sobre o ator:














Até a próxima!

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

EL LADRON DE CADAVERES

título original: El Ladrón de Cadáveres
título brasileiro: inexistente (inédito no Brasil)
ano de lançamento: 1957
país: México
elenco principal: Carlos Riquelme, Columba Domínguez, Wolf Ruvinskis
direção: Fernando Méndez
roteiro: Alejandro Verbitzky e Fernando Méndez

No final dos anos 50, um fato estranho começou a ocorrer no México: vários atletas começaram a morrer subitamente, os cadáveres desapareciam logo depois e eram encontrados poucos dias depois com a cabeça aberta e sem cérebro!
Sem saber como resolver o caso, o policial Carlos traça um plano junto com um amigo dele, chamado Guillermo: como o Guillermo é um esportista, ele vai passar a se apresentar (sendo observado de perto pela polícia) com uma máscara e se identificar com o nome artístico de Vampiro pra tentar atrair o criminoso que tá fazendo isso e capturar ele.
Enquanto isso, ninguém percebe que o criminoso em questão tá muito mais perto do que eles pensam, disfarçado de vendedor de bilhetes de loteria e rondando os lugares onde atletas se reúnem. Ele é um cientista louco. E rouba os cadáveres de homens mais fortes do que o comum pra implantar neles cérebros de chimpanzés, com a intenção de ressuscitar eles como mutantes com superforça. Mas as experiências dele sempre falharam. E agora ele quer implantar o cérebro de um gorila no próximo cadáver que vai roubar pra ver se funciona.
E assim que vê o Guillermo, ele realmente se interessa por usar ele nessa experiência...

Aparentemente, El Ladrón de Cadáveres tentou fundir as histórias de Frankenstein (1931) e King Kong (1933). Sendo mais específico, as primeiras cenas do filme lembram bastante as primeiras cenas de Frankenstein, enquanto as últimas lembram bastante as últimas cenas de King Kong.
A história é relativamente simples. Mas o terror propriamente dito só começa lá por volta dos últimos 20 minutos do filme. Antes disso, ele funciona mais como um filme policial (fica mais ou menos 1 hora só com o tema ‘polícia tentando identificar e prender bandido e falhando’) com alguns toques simples de ficção científica.
Assim, eu não indicaria El Ladrón de Cadáveres pra quem gosta mais de histórias de ação. Mas talvez ele agrade a quem gosta de mistério.
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre o filme:


E dê uma clicada aí do lado que você acha um post sobre Frankentein.
Até a próxima!